Fluidos de freio, o que você precisa saber?

O Fluido de freio é um item essencial para o veículo, pois transmite a força aplicada pelo piloto no pedal através das linhas de freio, chegando aos freios das rodas. Em muitas vezes é esquecido, pois ao contrário da maioria dos outros componentes de um carro convencional, sua falha é silenciosa e possivelmente até imperceptível aos olhos de motoristas pouco experientes. Muitos passam a vida útil toda do automóvel sem com que haja a troca do fluído, e isso é perigosíssimo. Mas como você poderia saber que ele é tão importante assim? E em quais momentos você sentiu sua falta sem saber que era ele?


Espero que nunca tenha acontecido com você, mas ao descer uma serra, ou uma quantidade excessiva de declives usando o freio do pedal do carro (sem auxílio do freio motor) em determinado momento após um tempo nesse processo, percebeu que seu freio estava perdendo a eficiência? Que precisava colocar cada vez mais força no pedal para realizar a frenagem? Ou até perdeu toda a capacidade de frenagem? Então, isso pode ser devido a temperatura do fluido de freio ter excedido a temperatura máxima suportada. Devido às frenagens em sequência, o fluido vai se aquecendo, aquecendo e aquecendo até chegar em um ponto que haverá a ebulição do líquido que o compõem, fazendo com que o processo de frenagem seja impedido ou dificultado. Essa ebulição pode ser maximizada por ainda x motivos, alguns deles são:


O fluido de freio contido no freio não é o indicado para o seu veículo. Sendo assim, ele tem um ponto de ebulição menor ou uma composição química diferente do que o fabricante recomenda.


Pode também ocorrer de seu fluido de freio ter absorvido umidade demais, mudando a composição química do componente. Para explicar melhor esse fenômeno, é preciso conhecer algumas propriedades relacionadas a fluído de freio. Abaixo há uma lista com as denominações do fluido e seus respectivos pontos de ebulição.

*O DOT 5.1 e o DOT 5 tem os mesmos pontos de ebulição, mas a sua composição química são diferentes, uma vez que o DOT 5 tem como base silicone (dando uma característica hidrofóbica, garantindo maior resistência a água/absorção de umidade) enquanto todos os outros tem como base glicóis, responsáveis pela característica higroscópica.


O termo DOT significa “Departament Of transportations”, que é o órgão americano responsável pelo sistema de transporte americano e rege as normas e determinações relacionadas ao fluido de freio. Quanto maior o DOT, maior é o seu ponto de ebulição* . A tabela mostra os valores em graus celsius mínimos aos quais os fluidos devem resistir antes de começarem a ferver, e os fabricantes recomendam o produto de acordo com o possível aquecimento, testado durante o desenvolvimento dos sistemas de freios dos carros.


Os fluidos de freio são higroscópicos, ou seja tem a capacidade de absorver água do ambiente através da umidade. O fluido em si tem uma capacidade considerada “ótima” contra a possível ebulição, mas com a entrada de água no sistema a sua composição química muda, fazendo com que a água dentro do líquido ferva, gerando bolhas de ar no sistema, tornando a frenagem pouco eficiente ou nula, nota-se isso com o pedal frouxo, esponjoso. As bolhas de ar se comprimem e a força aplicada pelo motorista não chega as rodas, não freando o veículo.


Como podemos evitar problemas relacionados aos fluidos de freio? Alguns cuidados devem ser tomados:

  • Realizar a troca do fluido seguindo as recomendações do fabricante do veículo, mas evitar passar dos dois anos.

  • Não misturar fluidos diferentes, devido a composições diferentes de cada um, para não interferir na composição química.

  • Não abrir a tampa do reservatório quando for olhar o nível de óleo de freio.

  • Quando for realizar a troca do fluido, não deixar o pote aberto, para que não absorva umidade do ar.

  • Evitar misturar fluido velho com fluido novo, pois pode haver a contaminação do novo, mudando sua composição (mudando sua viscosidade por exemplo).

Seguindo essas dicas você terá um sistema seguro. Mesmo com o sistema todo em dia, o ideal é que em serras e declives muito longos e sequentes, haja uma alternância e combinação dos freios de pedal e motor, para evitar sobrecarga em ambos os sistemas, gerando problemas futuros.


Eai!? Esse texto foi útil para você? Conta para a gente nos comentários e nos siga no Instagram (@rampagebaja).


#GoRampage #freio #fluidodefreio #ebulição


(24) 99271-2219 || (32) 98876-2723

UFJF - Rua José Lourenço Kelmer s/n

Faculdade de Engenharia

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

rampagebajaufjf

Rampage Baja

rampagebaja

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now